A ESTÉTICA E A FUNCIONALIDADE DOS PUXADORES

A ESTÉTICA E A FUNCIONALIDADE DOS PUXADORES

Quando você compra um móvel, precisa saber que acertar na escolha dos componentes também é muito importante. Os puxadores são acessórios que fazem toda a diferença na composição dos ambientes e para tornar sua escolha mais fácil, conversamos com a arquiteta da Italínea, Lia Cimadon.

De acordo com Lia Cimadon, para escolher qual o acessório mais lhe agrada, o ideal é testar as peças. “Você precisa fazer o exercício de pegar no puxador e ter a certeza de que conseguirá segurar firme com a mão”. Além da comodidade, a estética também é muito importante.“É preciso selecionar o puxador que melhor combine com o tipo de ambiente. É bom usar aqueles que possuem algum tom. Em portas grandes, por exemplo, puxadores maiores deixam o ambiente mais sofisticado”, disse.

Se você não sabe quais são os puxadores ideais para sua mobília, existem dois tipos principais: os de barra e os de ponto. Os puxadores em barra são melhores no exercício de abrir e fechar as portas por serem maiores. Já os puxadores em ponto são bem menores, por isso são adequados para portas e gavetas que tenham tamanho proporcional, por ficarem esteticamente mais agradáveis.

A arquiteta ainda citou diversos tipos de materiais que são utilizados nos puxadores, desde os em metal, mais robustos e sofisticados, aos de plástico, mais simples. Questionada sobre a diferença entre eles, Lia garantiu que o que diferencia os dois é, além da durabilidade, a estética quando aplicados no ambiente. Os puxadores em metal agregam grande valor, pois são mais pesados. Os de plástico, por sua vez, são melhores utilizados em áreas menores, como áreas de serviço por exemplo, possuindo excelente rigidez e cores diversas.

Opte sempre pelo puxador que trará mais conforto para dentro da sua casa.

8 DICAS PARA PLANEJAR UMA COZINHA PEQUENA

8 DICAS PARA PLANEJAR UMA COZINHA PEQUENA

Atualmente, época em que o m² é luxo, a cozinha-corredor é o tipo mais corriqueiro nos imóveis de pouca metragem. As cozinhas-corredor são aquelas estreitas e compridas, abertas ou não para a área social. Na maioria dos casos, elas só permitem a utilização de móveis e equipamentos em uma das paredes. Por isso, devemos planejá-las adequadamente, levando algumas questões em consideração:

  • Ordem dos equipamentos: geladeira – pia – fogão. A disposição desses equipamentos lado a lado e nessa ordem permite um fluxo de trabalho racional e funcional. A pia entre a geladeira e o fogão separa os eletrodomésticos e ajuda a controlar a diferença térmica entre o frio da geladeira e o calor do fogão
  • Luz à disposição: Como as cozinhas-corredor são estreitas e compridas, geralmente a luz natural virá de uma das paredes menores do ambiente. Ou seja, pouca luz natural para a cozinha. Portanto, planeje ter luz embutida nos armários da bancada de trabalho, além da luz geral artificial do cômodo. Para a luz do teto, sugerimos o uso de luminárias de trilho com spots reguláveis, que permitem o ajuste e a posição das luzes, além de dispensar a necessidade de forro – que reduziria o pé direito (altura) do ambiente.
  • Aproveite ao máximo a altura das paredes: Como, provavelmente, você terá que eleger uma das paredes para dispor os móveis, busque aproveitar ao máximo a altura dessa parede para colocar, além da bancada de trabalho, armários sob e sobre ela. Mas, lembre-se: sua cozinha é pequena, por isso tenha o cuidado de não sufocar o ambiente com muitos móveis. Os armários aéreos devem ser recuados em relação à bancada. Planeje com atenção os armários sob medida para otimizar ao máximo cada cantinho disponível sem exagerar nas dimensões dos móveis. Armários ou prateleiras em cima da geladeira e/ou da coifa são uma alternativa para a guarda de itens de pouco uso.
  • Bancada-bar: A cozinha-corredor, mesmo integrada com a sala, pode continuar apertada para o preparo das refeições, por isso aproveite esse benefício para criar artifícios favoráveis a ela. Aposte em um balcão que sirva para apoio da cozinha e, ao mesmo tempo, como bar para a sala. Se não houver essa opção, pode-se instalar uma mesa articulável na parede para ganhar mais área de apoio eventual.
  • Circulação: Entre duas paredes estreitas e compridas, a cozinha-corredor se desenvolve em espaço limitado. O espaço de circulação livre entre a bancada e a parede, por exemplo, deve ter no mínimo 90cm para que seja confortável ao usuário. Lembre-se que você precisa circular e abrir as portas dos eletrodomésticos e dos móveis com folga, por isso eles não devem ser colocados um de frente para o outro.
  • Exaustão: Como as cozinhas pequenas e estreitas são ambientes com poucas aberturas e, muitas vezes com comunicação para a sala, será necessária uma boa coifa para remover os odores da cozinha.
  • Cores: Cores claras ajudam a ampliar o ambiente, por isso devem predominar no cômodo, mas isso não impede que sejam usados outros tons. Escolha uma parede para ganhar destaque (geralmente é a mesma dos móveis) ou alguns detalhes do projeto para aplicar o contraste.
  • Móveis: Opte por não usar puxadores nos móveis. Como a cozinha-corredor é estreita, quanto menos elementos estiverem sobressalentes melhor. Opte por usar cavas nos armários com perfil metálico ou fecho-toque.Com essas dicas a cozinha vai ser – sem dúvida – o melhor lugar da casa!
MONTE O SEU HOME OFFICE!

MONTE O SEU HOME OFFICE!

Trabalhar em casa pode ser mais difícil que parece, por isso ter um espaço para se dedicar ao trabalho é fundamental. Separamos algumas dicas para montar um home office com móveis planejados perfeito. Confira:

  1. Aposte em cores claras é a melhor forma de ampliar um ambiente pequeno. A regra básica é: o claro amplia, o escuro diminui. Se você curtir um contraste, tipo black and white, escolha acessórios ou detalhes escuros;
  2. Observe as paredes ao redor do seu espaço de trabalho. Como podem ser melhor aproveitadas? Com prateleiras, nichos?
  3. Já pense em soluções como: espaço para esconder um multifuncional em um gavetão, trilhos para pastas de arquivo, canaleta para esconder tomadas e cabos, etc.
  4. Um tampo retrátil é uma solução inteligente para aproveitar o espaço de bancada. Quando for trabalhar, puxe o tampo para fora. Quando encerrar o trabalho, recolha-o.
  5. Se você não tiver um cômodo exclusivo para o home office, veja se seu escritório não se encaixa em um armário, no closet ou embaixo da escada. Use a criatividade para encontrar espaços inusitados para o seu cantinho de trabalho;
  6. Móveis com rodízio são uma boa opção caso você queira “sumir” com o seu home office. Por exemplo: se ele fica na sala e você vai fazer uma festa no final de semana, é só empurrar a mesa e a cadeira pro quarto.

Gostou das dicas? Tem muito mais! Entre em contato com uma loja Italínea mais próxima de você e peça um orçamento.